Governo reúne com representantes dos motoristas de aplicativo e discute alternativas para beneficiar categoria

    O secretário estadual de Articulação Política – Secap, Rubens Pereira Jr. recebeu na tarde desta sexta-feira (12), representantes da Cooperativa Oficial de Motoristas de Aplicativo (Comap) para tratar da pauta de reivindicação da categoria e buscar alternativas para melhorar a situação trabalhista dos profissionais.

    Durante a reunião, Rubens ouviu as demandas da categoria e colocou o governo do estado a disposição para buscar alternativas para melhorar as condições de trabalho dos profissionais. Dentre as reivindicações, os motoristas pedem fiscalização constante junto aos postos de combustível, regulamentação e fiscalização dos motoristas, evitando que pessoas sem autorização transitem normalmente, além do estudo para a viabilização de alternativas para a gasolina e o etanol. O GNV, ou gás natural é uma alternativa bastante interessante, uma vez que o próprio estado conta com reservas consideráveis em seus campos.

    O fraco desempenho do real frente ao dólar, assim como a valorização do petróleo no mercado internacional tem resultado em sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis. Somente nos primeiros 40 dias do ano, a Petrobrás, empresa responsável pela regulação dos preços no país, já reajustou o preço do litro da gasolina cinco vezes. Essa alta fez com que os preços ultrapassassem os 5 reais nas bombas maranhenses, causando a revolta dos consumidores.
    “Estamos atentos ao tema e reconhecemos sua importância, por isso realizamos essa audiência para tentar buscar alternativas e buscar meios de ajudar a categoria a atravessar esse momento tão conturbado pelo qual o país passa. Pedimos que eles organizassem suas reivindicações para que pudéssemos apresentar ao governador Flávio Dino a fim de estreitar o diálogo e dar uma resposta efetiva sobre como podemos ajudar. Acreditamos que juntos podemos superar essa crise e evitar mais prejuízos, pelo menos para os trabalhadores do nosso estado” ressaltou Rubens Jr.

    A próxima reunião deve acontecer na próxima semana e a pauta da categoria deve ser apresentada oficialmente ao governo do estado. Apesar dos aumentos, o Maranhão segue com o sexto menor preço da gasolina dentre os 27 estados da federação, o estado não tem qualquer alteração no ICMS cobrado nos combustíveis desde março de 2019.