ONG elogia comprometimento do governo no combate ao trabalho escravo

[rrssb buttons="whatsapp, facebook, linkedin, twitter, gplus, email"]

A Organização Não-Governamental (ONG) Repórter Brasil, referência nacional e mundial na denúncia e no combate ao trabalho escravo, enviou carta ao governador Flávio Dino, agradecendo “o comprometimento do governo com esta causa”. A ONG, juntamente com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), são parceiras do Governo do Maranhão na realização do projeto “Escravo, nem pensar!”.

Iniciado no Maranhão em 2015, pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o programa já alcançou quase 40 mil estudantes, com foco nos municípios que concentram a maior parte dos trabalhadores maranhenses, que vivem em situação análoga à escravidão em outros estados. O método do programa forma educadores e gestores da rede estadual para atuarem junto à comunidade escolar na conscientização para a erradicação do trabalho escravo.

“O resultado do Programa no Maranhão foi fenomenal, sobretudo, pelo engajamento das escolas, os estudantes demonstraram uma facilidade muito grande para lidar com o assunto. O grande efeito do projeto no estado foi redimensionar o olhar das pessoas sobre essa prática e passar a vê-la como um crime porque de fato é o que ela é”, ressalta Thiago Casteli, coordenador assistente da ONG.

“No início a comunidade escolar teve certa dificuldade para entender o projeto, mas depois de pouco tempo – e por se tratar de uma realidade que infelizmente faz parte do nosso cotidiano – a participação e interesse de todos foi impressionante”, explica Irenildes Cunha, professora da Rede Estadual de Imperatriz, e uma das participantes do Programa “Escravo, nem pensar!”.

Carta

Em carta enviada ao governador, a ONG elogia a mobilização de professores e gestores e o comprometimento do governo com a causa do combate ao trabalho escravo. Leia abaixo a íntegra da missiva:

AC/ Excelentíssimo Senhor Flávio Dino, Governador do Estado do Maranhão,

O programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil, agradece o Governo do Estado do Maranhão pela parceria para implementação do projeto Escravo, nem pensar! para formação de educadores da rede pública estadual sobre o tema do trabalho escravo.

Graças ao empenho e engajamento de milhares de educadores e alunos do estado, o projeto alcançou resultados importantes em diferentes regiões e contextos do estado. No entanto, isso não teria sido possível sem o comprometimento do governo com esta causa. Com o protagonismo de muitos atores, em diferentes âmbitos, foi possível executar um projeto que abre caminhos para políticas públicas mais duradouras e robustas daqui em diante.

Esse projeto é um dos exemplos concretos de que a articulação com organizações da sociedade civil, entidades públicas, organismos internacionais e Estado é positiva e, sobretudo, necessária para a incidência em problemáticas complexas, como o trabalho escravo, o tráfico de pessoas e a migração forçada. Com essa conjugação de esforços, constatamos que juntos incidimos significantemente no âmbito da prevenção em um dos estados mais acometidos por essas questões no Brasil e fortalecemos a rede de proteção ao trabalhador e a comunidades vulneráveis.

Para o nosso programa foi uma experiência especial ter realizado essa ação no Maranhão, que ainda tem desdobramentos e terá acompanhamento da nossa parte, ao menos, até o final deste ano de 2016.

Natália Susuki

Coordenadora do Projeto Escravo Nem Pensar! da ONG Repórter Brasil”