Governo dá posse a auditores aprovados em concurso

    Foto1_Divulgacao_Posse_auditor (1)Mais um auditor de estado aprovado em concurso público realizado no ano passado foi empossado este ano pela gestão estadual. O secretário de Estado de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, assinou, na segunda-feira (09), a posse de Fábio André Silva Campos, 27 anos, que passa a compor o quadro de servidores efetivos da Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC).

    Ao todo, são 20 vagas à disposição dos aprovados. Destas, 10 já entraram em efetivo exercício. A STC aguarda até o dia 14 deste mês as apresentações dos demais auditores concursados. Em caso de desistência, os excedentes serão convocados.

    Segundo o auditor-geral do Estado, Paulo Bello, a função desses servidores é de extrema importância para o controle da execução das receitas e despesas da administração pública no tocante aos princípios da legalidade, legitimidade, eficiência e eficácia. “Essa missão institucional é revertida em benefício à sociedade, pois evita o desperdício do dinheiro público”, destacou.

    Superação
    Com apenas 3% da visão, Fábio André Silva Campos é portador da doença rara retinose pigmentar, que causa degeneração lenta e progressiva da retina, podendo chegar à cegueira total. Mesmo diante dessa dificuldade, o mais novo auditor de estado sempre esteve além das limitações, sendo aprovado em 14 concursos públicos, neste último em primeiro lugar nas cotas para deficientes.

    “Sou um vencedor, afinal, cheguei bem longe mesmo sendo deficiente visual e, vou retribuir isso com muita honestidade, combatendo a corrupção e as irregularidades. É isso que a sociedade pode esperar de mim”, afirmou Fábio.

    O secretário Rodrigo Lago informou que está fazendo um levantamento de toda a estrutura da secretaria para oferecer a melhor condição de trabalho a todos os servidores, garantindo um espaço inclusivo e democrático. Para atender as necessidades do novo auditor, a STC deve providenciar computador com programa de voz, além de equipamentos que ajudam na leitura de documentos e um software específico para quem tem baixa visão.

    “Essa preocupação deveria ter existido na gestão anterior que foi responsável pela realização do concurso e pelas nomeações, afinal de contas, casos como esses passam por uma perícia criteriosa. Mesmo assim, não tiveram o cuidado de oferecer condições dignas de trabalho. A gestão do governador Flávio Dino está comprometida em oferecer o melhor para que cada servidor possa realizar suas funções”, ressaltou Rodrigo Lago.